Sally Fitzgibbons vence – Assista as 5 melhores ondas do Fiji Pro Feminino

A australiana Sally Fitzgibbons, 24 anos, conquistou o bicampeonato no Fiji Women´s Pro e entrou na briga pelo título mundial do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour. Sally atacou as esquerdas de 6-10 pés em Cloudbreak na quinta-feira com manobras potentes de backside para derrotar a sul-africana Bianca Buitendag, 21 anos, que também foi vice-campeã no Oi Rio Pro, com duas notas na casa dos 9 pontos. A havaiana Carissa Moore, 22, continua em primeiro no Jeep Leaderboard, mas a disputa na próxima etapa será fase a fase com a norte-americana Courtney Conlogue, 22, e Fitzgibbons passa a ter chance matemática de liderar o ranking com outra vitória em Huntington Beach, de 27 de julho a 2 de agosto na Califórnia, Estados Unidos.

Sally Fitzgibbons (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)

“Eu estou esgotada e as lágrimas saíram”, disse Sally Fitzgibbons. “Estou estes dois dias com dores ainda (estourou o tímpano esquerdo competindo na terça-feira), mas apenas fui pegando as ondas que o oceano mandava pra mim e estou muito feliz. Era importante ter uma vitória nesta fase do circuito e crédito para a equipe médica que me atendeu aqui. Em face da adversidade, esta é definitivamente uma das vitórias mais especiais que eu já tive”.

Para competir com um tímpano estourado nas séries pesadas de 6-8 pés da quinta-feira em Cloudbreak, Fitzgibbons procurou escolher bem as ondas e manobrar forte porque não tinham muitos tubos. Em sua quarta tentativa na bateria final, a esquerda abriu a parede para mandar uma série de três manobras explosivas de backside e ganhar nota 9,23. Bianca Buitendag reagiu com 6,90 e 7,50 em duas ondas seguidas, mas a australiana pegou outra onda boa para repetir o ataque de três manobras fortes com pressão e velocidade para receber 9,33 que selou a vitória por 18,56 a 14,40 pontos.

“Todos esses anos de treinamento e força mental me ajudaram hoje (quinta-feira)”, disse Fitzgibbons, que subiu da sexta para a terceira posição no ranking com os 10.000 pontos da vitória em Fiji. “Eu realmente tenho uma ligação com o oceano aqui em Fiji, as ondas são poderosas e desafiadoras e me derrubaram algumas vezes hoje também, mas tentei só relaxar e continuar tentando. Você apenas tem que trabalhar bastante porque é isso que todas as meninas estão fazendo e acabam me empurrando pra treinar e treinar cada vez mais para acompanhar o nível delas”.

A sul-africana Bianca Buitendag não conseguiu achar boas ondas para repetir as ótimas atuações do caminho até a sua segunda final consecutiva no Samsung Galaxy WSL Championship Tour. Ela foi a única a ultrapassar a casa dos 18 pontos duas vezes na quinta-feira de mar difícil em Cloudbreak. Venceu a australiana Nikki Van Dijk, 20 anos, nas quartas de final por 18,03 e atingiu 18,40 na semifinal contra a francesa Johanne Defay, 21, recordista do último dia com os 18,60 que totalizou na quarta fase. Bianca Buitedang também foi vice-campeã no Oi Rio Pro perdendo a final para Courtney Conlogue, mas subiu da nona para a sexta posição no ranking das cinco etapas completadas nas Ilhas Fiji.

Bianca Buitendag (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)

“Foi um dia incrível para o surf feminino e estou muito orgulhosa da Sally (Fitzgibbons) também”, disse Bianca Buitendag. “Ela é uma verdadeira guerreira e mereceu esta vitória. Claro que estou um pouco decepcionada por não vencer de novo, mas foi um grande evento da World Surf League para nós. Tivemos excelentes ondas e as meninas impressionaram. Para mim, outro segundo lugar me coloca em ótima posição para o restante da temporada”.

 

5 Melhores ondas do evento

https://www.youtube.com/watch?v=-BNhfDIPyNY

A UM PASSO DO PARAÍSO – O último dia do Fiji Women´s Pro começou com a definição das quatro últimas vagas para as quartas de final na rodada das perdedoras da terceira fase. Logo na segunda bateria, a líder Carissa Moore acabou eliminada pela norte-americana Lakey Peterson, 20 anos, por 0,07 no placar encerrado em 14,67 pontos. Bom para a sua compatriota, Courtney Conlogue, que poderia competir em casa no Trestles Women´s Pro com a lycra amarela do Jeep Leaderboard se vencesse sua próxima bateria, só que ela também perdeu para Johanne Defay e permaneceu em segundo no ranking.

A francesa também ficou a um passo do paraíso, mas na outra ponta da tabela de classificação, por um lugar no grupo das dez primeiras colocadas que são mantidas na elite das top-17 da World Surf League para o próximo ano. Johanne mostrou muita atitude em arriscar grandes manobras de backside nas esquerdas de Cloudbreak para despachar a segunda e a terceira colocadas no ranking, Courtney Conlogue e Tyler Wright, 21 anos, respectivamente. Precisava passar para a final para tirar a décima posição da havaiana Coco Ho, 24, mas a francesa não conseguiu superar Bianca Buitendag e ficou em 11.o lugar, seguida por Silvana Lima, 30, em 12.o.

“A Bianca (Buitendag) surfou muito bem e pegou as ondas certas na bateria, então mereceu ir pra final”, disse Johanne Defay. “Foi uma grande bateria, ela é uma das minhas melhores amigas, as ondas estavam perfeitas, notas altas e estou feliz por ter surfado bem nesse lugar incrível. Agora vou voltar pra casa para treinar e já estou ansiosa para a próxima etapa”.

Foto: Kirstin Scholtz / WSL

DESFALQUES NO FIJI PRO – Depois do taitiano Michel Bourez, mais dois surfistas tiveram que cancelar suas participações no Fiji Pro por contusões, o havaiano John John Florence e o sul-africano Jordy Smith. Eles foram substituídos pelo espanhol Aritz Aranburu e o australiano Jay Davies, com as alterações provocando mudanças nas baterias da primeira fase. O prazo começa no domingo e Kelly Slater agora vai abrir a quinta etapa do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour com o também norte-americano Kolohe Andino e o brasileiro Alejo Muniz.

O próximo brasileiro a competir nos tubos de Cloudbreak é Wiggolly Dantas na terceira bateria, com os australianos Josh Kerr e Jay Davies. O vice-líder do ranking, Filipe Toledo, estreia na seguinte com outro australiano, Adrian Buchan, e o norte-americano Dane Reynolds, um dos convidados do Fiji Pro. Depois tem Adriano de Souza com a lycra amarela do Jeep Leaderboard na sexta bateria contra Kai Otton e o surfista que se classificar numa triagem entre fijianos.

Na sétima, entra o atual campeão mundial e defensor do título desta etapa nas Ilhas Fiji, Gabriel Medina, fazendo sua primeira apresentação contra o francês Jeremy Flores e o norte-americano C. J. Hobgood. Os outros integrantes da “seleção brasileira” do WCT estão escalados nas últimas baterias. Miguel Pupo na nona com o americano Nat Young e o irlandês Glenn Hall, Jadson André na décima com Julian Wilson e Adam Melling e Italo Ferreira na 12.a e última com o também australiano Joel Parkinson e o havaiano Fredrick Patacchia.

O Fiji Pro será transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pela Fox Sports para a Austrália, com coberturas especiais também pelo MCS Extreme na França, EDGE Sports na China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios, com a TV Globo sendo a nova parceira da World Surf League no Brasil.

—————————————————————————————

João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America – jcarvalho@worldsurfleague.com

Veja como ficou o resultado final e o ranking do feminino após esta etapa:

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO FIJI WOMEN´S PRO:

Bicampeã: Sally Fitzgibbons (AUS) por 18,56 pontos (notas 9,33+9,23) – 10.ooo pontos

Vice-campeã: Bianca Buitendag (AFR) com 14,40 pontos (7,50+6,90) – 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 16.83 x 3.33 Lakey Peterson (EUA)

2.a: Bianca Buitendag (AFR) 18.40 x 16.97 Johanne Defay (FRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 17.06 x 11.34 Laura Enever (AUS)

2.a: Lakey Peterson (EUA) 12.57 x 11.73 Tatiana Weston-Webb (HAV)

3.a: Johanne Defay (FRA) 13.00 x 4.26 Courtney Conlogue (EUA)

4.a: Bianca Buitendag (AFR) 18.03 x 9.57 Nikki Van Dijk (AUS)

QUARTA FASE – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com 3.300 pontos:

1.a: Laura Enever (AUS) 13.67 x 9.00 Coco Ho (HAV)

2.a: Lakey Peterson (EUA) 14.67 x 14.60 Carissa Moore (HAV)

3.a: Johanne Defay (FRA) 18.60 x 10.76 Tyler Wright (AUS)

4.a: Bianca Buitendag (AFR) 14.70 x 12.36 Malia Manuel (HAV)

TOP-10 DO RANKING JEEP LEADERBOARD DA WORLD SURF LEAGUE – 5 etapas:

1.a: Carissa Moore (HAV) – 37.800 pontos

2.a: Courtney Conlogue (EUA) – 36.900

3.a: Sally Fitzgibbons (AUS) – 29.600

4.a: Lakey Peterson (EUA) – 27.300

5.a: Tyler Wright (AUS) – 26.700

6.a: Bianca Buitendag (AFR) – 26.250

7.a: Tatiana Weston-Webb (HAV) – 23.500

8.a: Stephanie Gilmore (AUS) – 22.800

9.a: Malia Manuel (HAV) – 21.950

10.a: Coco Ho (HAV) – 20.300

12.a: Silvana Lima (BRA) – 16.850

Confronto Masculino

Os homens já estão à espera da primeira chamada para o início do campeonato. As baterias ficaram assim:

Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

1.a: Kelly Slater (EUA), Kolohe Andino (EUA), Alejo Muniz (BRA)

2.a: Taj Burrow (AUS), Matt Banting (AUS), Aritz Aranburu (ESP)

3.a: Josh Kerr (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Jay Davies (AUS)

4.a: Filipe Toledo (BRA), Adrian Buchan (AUS), Dane Reynolds (EUA)

5.a: Mick Fanning (AUS), Ricardo Christie (NZL), Aca Ravulo (FJI)

6.a: Adriano de Souza (BRA), Kai Otton (AUS),

7.a: Gabriel Medina (BRA), Jeremy Flores (FRA), C. J. Hobgood (EUA)

8.a: Owen Wright (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Dusty Payne (HAV)

9.a: Nat Young (EUA), Miguel Pupo (BRA), Glenn Hall (IRL)

10: Julian Wilson (AUS), Jadson André (BRA), Adam Melling (AUS)

11: Bede Durbidge (AUS), Matt Wilkinson (AUS), Keanu Asing (HAV)

12: Joel Parkinson (AUS), Italo Ferreira (BRA), Fredrick Patacchia (HAV)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.