Arquivos da Tag: pranchas

E como é a sua prancha?

Desenhando na prancha…

Pranchas sempre estão com um desing diferente. E quanto mais criativo, melhor o visual. Sabia que muitas pessoas são os próprios artistas de suas pranchas? E outras ganham muito dinheiro só para colorir e pintar pranchas?

Pois é, estar na moda é importante até no esporte. Não só com as roupas SurfWear, mas também com pranchas muito diferentes.  Muitas vezes o surfista é até lembrado devido a sua prancha.

É possível pintar apenas para uso próprio ou para a venda. Podem acreditar, muitos surfistas buscam profissionais talentos para inovar em suas pranchas. Se você for um deles, deixe seu comentário aqui e compartilhe sua obra de arte.

Assista ao vídeo e se inspire:

Como personalizar sua prancha de surf?

Não existe só a moda do surf em roupas. Também existem vários surfistas de estilo com suas pranchas super diferentes. Ter uma prancha única e personalizada é o desejo de quase todo surfista. Por que não pintar a prancha do seu jeito e estilo?

Colocar a prancha de acordo com perfil do surfista não necessariamente precisa de um profissional especializado no assunto. Caso a pessoa não tenha dinheiro para pagar um profissional, nada impede de personalizar a sua prancha em casa mesmo.

Pranchas, Fonte: gshow.globo.com

Pranchas estilizadas.

Não é necessário muitas coisas para personalizar sua prancha. Veja abaixo a lista de itens:

– Jornal (para não borrar o resto q não será pintado);

– Fita adesiva (para segurar o molde do desenho em sua prancha);

– Molde do desenho;

– Spray de tinta da cor que deseja ;

– Local apropriado para pintura e para a secagem desta.

É bem simples personalizar sua prancha. Basta apenas colocar o molde preso com fita adesiva no local que deseja pintar. Forrar o resto de sua prancha com jornal, para que não ocorram borrões. Jogar a tinta no molde. Espere secar por um ou dois dias. Retire o molde e jornal. Sua prancha ficará do jeito que deseja e irá ser um surfista de personalidade.

Entenda melhor assistindo o vídeo abaixo:

 

História do Bodyboard

O Bodyboard teve sua origem na Polinésia. Pranchas Alaia board de madeira koa surgiram por volta de 1778.

As placas de Alaia foram evoluindo, até surge realmente o bodyborad em 1971 por Tom Morey. O morador do Havaí desenvolve um bloco de espuma,usando ferro quente, uma faca elétrica e jornal. Conseguindo assim desenvolver um modelo de prancha de bodyboard parecido com os que temos hoje em dia. Logo no ano seguinte, ele teve ajuda de uma empresa americana na fabricação dessas pranchas.

Tom Morey conseguiu o que queria. Deixar a prancha acessível a todos, com um material seguro, barato, resistente e flutuante. Com isso, rapidamente o esporte se espalhou, sendo muito comum ver pessoas na rua com suas pequenas pranchas de bodyboard de baixo do braço.

11070218_935090039856417_3353182925715220315_n

Fonte: Facebook Bodyboarding Brasil

As pranchas ficaram tão boas que existem atletas que surfam até as maiores ondas do mundo com essas pequenas e fortes pranchas. É necessário um bom condicionamento físico e psicológico. Afinal com bodyboard você surfa deitado na prancha e a dificuldade de treinar em ondas grandes é muito elevada. Com muito treino e dedicação é possível se tornar um bom atleta. Os famosos Bodyboarders treinaram muito para chegar ao nível técnico que eles desejam, e buscam sempre se aperfeiçoar cada vez mais.

Assista aqui várias manobras de bodyboard :

 

 

 

Subindo na prancha

É muito importante ficar em equilíbrio, tentar se posicionar de forma que se sinta confortável e seguro na prancha. Caso não consiga subir na prancha nas primeiras tentativas não desanime, é assim que se começa. Ninguém nasce aprendendo a andar, quem dirá a surfar. Alguns aprendem mais jovens, outros aprendem mais velhos. Todo mundo é capaz de aprender.

Primeiramente passe a parafina em movimentos circulares sempre. Lembre-se que prancha pode ter vários tipos de comprimento e você deve colocar as mãos na parte em que seu peito fica encostado nela, logo em seguida deve impulsionar para cima. Esse movimento deve ser feito com um outro movimento de colocar o pé atrás. Ou seja, impulsionar e se firmar na prancha.

Agora entra a parte de continuar em cima da prancha. Não fique com os joelhos totalmente esticados, e também não fique com os pés juntos. Separe os pés e flexione um pouco os joelhos para melhor segurança na prancha.

Em algum tempo você estará subindo na prancha de forma natural. Vai sentir como se a prancha fosse parte de você. O importante é não desistir. Todo surfista leva alguns caldos, demora um pouco até encontrar o equilíbrio. É como andar de bicicleta, quando se aprende nunca mais esquece.

Aprenda como cuidar bem de sua prancha de surf

Muitas vezes observamos pranchas acabadas, rachadas e com desenho desgastado. Lógico que toda prancha tem um tempo de uso, mas vamos aprender a ter alguns cuidados para prolongar esse tempo de sua prancha.

 

Na praia:

– Deixe sua prancha na sombra, se não tiver sombra pode até ser coberta com areia.

– Observe se as pessoas estão mexendo na sua prancha.

– Não use roupas que tenham pontas de ferro ou qualquer outra coisa que possa danificar sua prancha.

 

Depois da praia:

– Lave sua prancha com água doce para retirar o sal.

– Deixe-a em um lugar sem sol e sem muitas pessoas que possam esbarrar na prancha.

– Coloque sua prancha dentro da capa. Porém,se não tiver uma capa não se preocupe,basta deixá-la em um local seguro.

 

Na viagem:

– Tenha uma capa para sua prancha. É muito comum as pessoas entrarem no ônibus sem capa de prancha, carregar em cima dos carros sem capa estando exposta ao sol e a arranhões em sua pintura. É recomendado usar a capa térmica por ser um pouco mais grossa e resistente.

– Em casos de longa distância envolver a prancha com plástico bolha ou papelão por dentro da capa também é uma boa ideia.

– Não use extensores para amarrar a prancha no rack. Use uma fita que se compra em qualquer loja de surf.

– No rack deixe a região de quilhas para cima (bico para baixo).