Arquivos da Tag: tubo

Alejo Muniz é chamado para a vaga de Jeremy Flores #JBayOpen

Jeremy Flores é a primeira baixa oficial para o J-Bay Open. O surfista francês sofreu recentemente um acidente enquanto surfava na indonésia e as lesões resultantes dessa situação vão impedi-lo de estar presente na sexta paragem do World Tour 2015. A WSL já anunciou que o seu substituto vai ser o brasileiro Alejo Muniz.

Este contratempo acontece precisamente na melhor fase da temporada de Flores, que vinha de um 3.º lugar nas Fiji, ocupando o top 10 do ranking. O wipeout sofrido numa onda num lugar remoto na Indonésia deixou-o inconsciente, tendo de ser mesmo operado. O resultado foi a duas fraturas faciais e uma lesão a nível cerebral, para além dos vários cortes na face.

Ainda assim, o desejo do francês em recuperar a tempo para Jeffreys era grande, mas na mais recente visita ao médico viu-lhe ser negada essa possibilidade. A lesão ainda está longe de estar recuperada e Jeremy foi mesmo obrigado a anunciar a sua desistência, ele que era um dos muitos surfistas em dúvida para este evento.

Curiosamente, Jeremy vai falhar uma etapa de má memória para ele. Foi em J-Bay no ano passado que, depois de perder no 2.ª round, o francês se dirigiu ao painel de juízes, tendo supostamente tentado partir para agressões. Esse incidente valeu-lhe uma pesada multa e uma suspensão de dois eventos.

No seu lugar entra Alejo Muniz, que fará assim o quarto evento do Tour esta temporada, uma vez que é ele o primeiro suplente do circuito. Em grande forma no WQS, Alejo ainda não conseguiu um resultado expressivo este ano entre a elite mundial, mas vai ter na África do Sul nova oportunidade. O surfista brasileiro entra na 3° bateria, juntamente com Owen Wright e Michel Bourez. Esta mudança não mexeu com os heats dos principais top.

Em boa fase no QS, Alejo ainda não se achou na 1° divisão mundial de surf. Foto:WSL / Kelly Cestari.

Em boa fase no QS, Alejo ainda não se achou na 1° divisão mundial de surf. Foto:WSL / Kelly Cestari.

Entretanto, ainda não são conhecidos mais impedimentos por lesão. Jordy Smith, Michel Bourez, John John Florence e Brett Simpson falharam a etapa das Fiji. Se Jordy já voltou a competir no QS10000 de Ballito, os restantes ainda se mantêm em dúvida. Por enquanto, os seus nomes surgem na lista de baterias, mas veremos o que acontece até dia 8, início do período de espera do J-Bay Open.

Entretanto, começa a ser preocupante o número de vezes que a WSL refere nas suas notícias a complexidade e o perigo do free surf, frisando as inúmeras lesões que daí resultam. Uma questão que já foi mesmo debatida no webcast. Situações que sempre aconteceram e irão continuar a acontecer. Depois de terem impedido a participação dos surfistas do Tour em eventos fora da WSL, estarão estes tipos a sequer pensar em limitar as sessões de free surf das suas estrelas?

Fonte: surfportugal.pt.

Foto de capa: WSL / Kirstin.

 

Kolohe Andino surfa a melhor onda da sua vida

Todos os dias quando voltamos de uma queda ficamos com aquela lembrança da melhor onda do dia, mas também ficam as lembranças das melhores ondas já surfadas, os melhores tubos, os aéreos mais altos, os mares mais perigosos e até as vacas mais cabulosas e engraçadas das nossas vidas.

stoked to be back at porcao 🇺🇸

A post shared by Kolohe Andino (@koloheandino22) on

 

Durante as filmagens para seu novo filme, “Brother”, filmado pela produtora de filmes de surf What Youth, o americano de 21 anos Kolohe Andino entubou uma direita perfeita, ficou entocado e fundo e depois mandou um Alley Oop alto e aterrizou com perfeição. Em sua Fanpage ele definiu a onda como “best wave of my life”, a melhor onda da minha vida.

Foto: Reprodução/Facebook.

Assista os melhores momentos do 1° dia de competições do Oi Rio Pro

Alvo de grande discussão entre toda a mídia especialista em surf, a praia escolhida para a realização da perna brasileira da WSL, o Postinho na Barra da Tijuca, não decepcionou em seu primeiro dia de competição. O Postinho mostrou seu power hoje o dia todo com ondas sólidas, fortes e tubulares em alguns momentos da manhã. Confira agora as melhores ondas e notas dos surfistas que foram destaque no masculino. Infelizmente a WSL ainda não divulgou os vídeos do feminino.

Joel Parkinson entubando de back para a esquerda e finalizando com uma batida e um floater na junção: 9.17

Tubo do 11x campeão mundial Kelly Slater finalizando a onda com uma batida na junção: 9.50

Filipe Toledo voa alto, joga a rabeta da prancha pro céu, e aterriza com segurança nesse aéreo full rotation: 9.70

 

Tubo do Adriano de Souza com free fall drop (drop em queda livre): 9.73

Novamente Kelly Slater entubando profundo, mas dessa vez ele sai na baforada para conquistar a melhor nota da primeira fase: 9.77

E confira o vídeo com o resumo do primeiro dia do WSL Oi Rio Pro na Barra da Tijuca, RJ:

Está na Barra vendo o campeonato? Envie sua foto para nossa fan page, vamos postar a melhor e mais animada amanhã em nossa página e no site também: facebook.com/surf.com.br.

Aprenda as gírias de surfista,e como são usadas!

Todos devem reparar naquelas gírias diferentes e nomes de manobras que os surfistas falam. Agora suas dúvidas acabaram. Segue abaixo um tutorial com gírias e manobras pra você não ficar igual ao engomadinho da charge:

 

360º: movimento em que se faz uma volta completa em torno de si mesmo com a prancha, como se fosse um circulo e depois é voltado para a posição inical.

Back side: manobra em que se surfa na onda posicionado de costas para ela.

Batida: O surfista bate a crista da onda usando a parte de baixo da prancha.

Big rider: surfista que gosta de ondas grandes. As big ondas.

Boia: surfista que fica muito tempo dentro d’água, apenas observando os outros surfando.Desde modo ele aprenderá observando os detalhes.

Brother: Irmão, expressão com a qual os surfistas se cumprimentam.Essa é usada por muitas pessoas.” Entendeu brother?”

Caldo: quando leva um tombo(caixote) da prancha e é engolido pela onda.Geralmente quando acontece isso os surfistas ficam um pouco tontos.

Casca grossa: surfista que manda bem em situações complicadas.

Crowd: um local onde tem muita gente surfando.

Deck: onde o surfista pisa na prancha.Muitas pranchas vem com essa área marcada.

Drop: quando se desce a onda da crista(topo) até a base.Um grande aproveitamento da onda.

Flat: mar calmo, sem ondas.

Floater: manobra em que o surfista passa por cima da crista da onda pouco antes dela quebrar.

Inside: local que se formam as ondas.

Leash: a corda e “fita” que prende o pé do surfista à prancha.

Goofy footer: Quando o surfista usa o pé esquerdo atrás.

Lip: a crista da onda.

Line up: alinhamento dos surfistas no ponto em que as ondas se formam.

Maroleiro: surfista que curte ondas pequenas.”pegar uma marola”

Merreca: onda pequena.Boa para iniciantes.

Outside: depois da última arrebentação.

Pico: local muito bom de ser frequentado (ou a parte mais alta de uma onda).

Pro: surfista profissional.Uma abreviação da palavra.

Regular: posição do surfista que usa o pé direito atrás.O contrario do goofy footer.

Série: sequência de ondas.

Swell: sequência de ondulações.

Tubo: manobra em que o surfista fica dentro da onda se fechando.

Vaca: levar um tombo da prancha.

E você, conhece mais alguma gíria utilizada no seu pico? Comente qual e o que significa pra gente aprender também.